Última atualização em .

O que esperar da saúde fiscal do governo Bolsonaro

As reformas da gestão Bolsonaro e para onde vai a saúde fiscal do país com Paulo Guedes à frente do planejamento econômico:

  • Reforma fiscal: Paulo Guedes já desenhou enfrentar o déficit 2019 previsto em R$ 64 bi. Isso é temerário pois na CF art. 167 que veda o início de programas ou projetos não incluídos na lei orçamentária anual e a Lei 4.320 do Direito Financeiro no art. 33 proíbe emenda na LDO. A fixação de receitas e despesas para 2019 a LDO já está sancionada. Acho que o impacto dos cortes programados no ano vindouro vão sim produzir efeitos para 2020. E eu acredito que ele irá implementar diversos cortes e trará equilíbrio para o déficit primário ainda em 2020.

  • Reforma tributária: O imposto federal único é excelente para aliviar a burocracia e perda de tempo na gestão tributária na atividade empreendedora. Tenho algumas ressalvas apenas com o tom que considero brando/moderado da reforma tributária que troca 6 por meia dúzia com relação a carga tributária e da forma digo que medrosa de mexer no vespeiro de não enfrentar a guerra fiscal e 27 legislações insanas de RICMS nos estados...

  • Reforma da previdência: insustentável. A Previdência social fechou 2017 com rombo recorde de 268,799 bilhões de reais. No Regime Geral da Previdência Social (RRPS), que engloba os trabalhadores da iniciativa privada, o déficit foi de 182,450 bilhões. Já no Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), com servidores civis e militares da União, o déficit foi de 86,349 bilhões de reais. Isso tudo reflexo do aumento das despesas com o envelhecimento da população. Tem que romper com esses grilhões que estão prendendo a contribuição nos 11% e aumentar para 14%, elevar o tempo de contribuição e cessar essas anomalias dos benefícios fora da curva da razoabilidade. Eu acredito que ele conseguirá fazer um bom debate disso junto à sua bancada e muito provável que seja aprovada pelo menos em partes.

Os potenciais avanços com o equilíbrio fiscal e os reflexos de um Brasil mais otimista para os investidores passa em muito no que for feito acima do que está sendo proposto... Temos que enfrentar nossos problemas e aproveitar o momento...

Tenho visto muitos analistas falando que a Bovespa chega nos 125 mil pontos. Eu ainda não plotei dados sobre o fim das eleições e  vitória do Bolsonaro. Fiquei muito feliz com o comportamento do meu algoritmo que projetou o Ibov no bate-e-volta entre 75 mil e 90 mil pontos. Com todo o cenário previsto já concretizado preciso alimentar minha plataforma nesse novo momentum.

 

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário