Última atualização em .

Novembro registra criação de 58.664 vagas. Comércio e nova lei trabalhista tem destaque

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o emprego formal no Brasil apresentou expansão em Novembro de 2018, registrando saldo de +58.664 postos de trabalho, equivalente à variação de 0,15% em relação ao mês anterior. Esse resultado decorreu de 1.189.414 admissões e de 1.130.750 desligamentos. No acumulado do ano, houve crescimento de +858.415 empregos, representando variação de +2,27%. Nos últimos doze meses, verificou-se acréscimo de +517.733 postos de trabalho, correspondente à variação de +1,36%.

Em termos setoriais, houve crescimento em dois dos oito setores econômicos. Os dados registram expansão no nível de emprego nos setores de Comércio (88.587 postos), Serviços (34.319 postos). Verificou-se queda no nível de emprego nos setores da Indústria de Transformação (-24.287 postos), Agropecuária (-23.692 postos), Construção Civil (-13.854 postos), Administração Pública (-1.122 postos), Extrativa Mineral (-744 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (SIUP) (-543 postos).

Trabalho intermitente

Em Novembro de 2018, houve 10.446 admissões e 2.597 desligamentos na modalidade de trabalho intermitente, gerando saldo de 7.849 empregos, envolvendo 2.413 estabelecimentos, em um universo de 1.484 empresas. Um total de 46 empregados celebrou mais de um contrato na condição de trabalhador intermitente.

Da perspectiva territorial, as UFs com maior saldo de emprego na modalidade de trabalho intermitente foram São Paulo (2.817 postos), Rio de Janeiro (949), Minas Gerais (829), Paraná (711), Pernambuco (430).

Do ponto de vista setorial, o saldo de emprego na modalidade de trabalho intermitente distribuiu-se por Serviços (2.765 postos), Comércio (2.722 postos), Construção Civil (1.552 postos), Indústria de Transformação (774 postos), Agropecuária (39 postos), Extrativa Mineral (-19 postos) e SIUP (16). O setor da Administração Pública não registrou admissões ou desligamentos.

Regime de trabalho em tempo parcial

Foram registradas 5.498 admissões em regime de tempo parcial e 3.764 desligamentos, gerando saldo de 1.734 empregos, envolvendo 3.036 estabelecimentos, em um universo de 2.556 empresas. Um total de 30 empregados celebrou mais de um contrato em regime de tempo parcial.

Da perspectiva territorial, as UFs com maior saldo de emprego em regime de tempo parcial foram Rio de Janeiro (580 postos), São Paulo (260), Paraná (236), Ceará (197), Minas Gerais (142) e Rio Grande do Norte (129).

Do ponto de vista setorial, o saldo de emprego em regime de tempo parcial distribuiu-se por Serviços (834 postos), Comércio (823), Indústria de Transformação (62), Construção Civil (4), Agropecuária (3), Administração Pública (15), Extrativa Mineral (0) e SIUP (-7).

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

  1. blog em #

    Novembro registra criação de 58.664 vagas. Comércio e nova lei trabalhista tem destaque | FBC

  2. Daily News Gallery em #

    Novembro registra criação de 58.664 vagas. Comércio e nova lei trabalhista tem destaque | FBC

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário