Última atualização em .

PIB cresce 0,6% e chega a R$ 1,842 trilhão

PIB cresceu 1,2% em relação ao mesmo trimestre de 2018

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,6% no 3º trimestre de 2019 frente ao 2º trimestre de 2019, na série com ajuste sazonal. Em relação a igual período de 2018, o crescimento foi de 1,2%. No acumulado em quatro trimestres terminados no 3º trimestre de 2019, o PIB registrou crescimento de 1,0%, frente aos quatro trimestres imediatamente anteriores. Já acumulado do ano até o mês de setembro, o PIB cresceu 1,0%, em relação a igual período de 2018.

Comparado a igual período de 2019, o PIB cresceu 1,2% no terceiro trimestre de 2019, o 11º resultado positivo consecutivo nesta comparação. O Valor Adicionado a preços básicos cresceu 1,1% e os Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios avançaram 1,8%.

A Agropecuária cresceu 2,1% em relação a igual período de 2018, principalmente, pelo desempenho de alguns produtos com safra relevante no terceiro trimestre, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) divulgado em novembro, como milho (23,2%) e algodão herbáceo (39,7%).

A Indústria cresceu 1,0% e a Construção, 4,4%, em sua segunda alta após vinte trimestres consecutivos de queda, nesta comparação. As Indústrias Extrativas também cresceram (4,0%), puxadas pela extração de petróleo e gás.

A atividade de Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos cresceu 1,6%, favorecida pelo efeito das bandeiras tarifárias.

Já as Indústrias de Transformação recuaram 0,5%, influenciadas, principalmente, pela queda da Fabricação de celulose, papel e produtos de papel; Fabricação de produtos químicos; Farmacêuticos e Metalurgia.

O valor adicionado de Serviços cresceu 1,0% na mesma comparação, com destaque para Informação e comunicação (4,2%) e Comércio (2,4%). Também houve avanços em Atividades imobiliárias (1,9%), Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (1,3%) e Outras atividades de serviços (0,9%). Já os resultados negativos foram em Administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (-0,6%) e Transporte, armazenagem e correio (-1,0%).

No terceiro trimestre de 2019, a Despesa de Consumo das Famílias teve expansão 1,9%, seu décimo trimestre seguido de avanço. A alta pode ser explicada pelo comportamento dos indicadores de crédito para pessoa física e pela expansão da massa salarial real.

A Formação Bruta de Capital Fixo avançou 2,9% no terceiro trimestre de 2019, seu oitavo resultado positivo após quatorze trimestres de recuo. Este aumento foi puxado pela construção e pela produção de bens de capital. A Despesa de Consumo do Governo caiu 1,4% nesta comparação.

No setor externo, as Exportações de Bens e Serviços caíram 5,5% e as Importações de Bens e Serviços subiram 2,2%, respectivamente, no terceiro trimestre de 2019.

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário