Última atualização em .

Joe Biden aumenta impostos e derruba o mundo

Wall Street termina em queda acentuada

Todos os três principais índices de ações dos EUA perderam terreno significativo na quinta-feira, com o Dow Jones despencando mais de 300 pontos após relatos da mídia de que o presidente Joe Biden vai propor aumento de impostos. De acordo com o relatório, a proposta poderia quase dobrar a alíquota do imposto sobre ganhos de capital para pessoas ricas de 20% para 39,6%. Com muitas das boas notícias sobre os lucros corporativos já cotadas na precificação do mercado, as preocupações com o aumento dos casos de coronavírus em todo o mundo mantiveram o sentimento moderado. Com relação aos dados, o número de americanos que entraram com novos pedidos de seguro-desemprego caiu para o mínimo de 13 meses na semana passada, enquanto as vendas de casas existentes caíram pelo segundo mês em meio a preços recordes. O Dow Jones despencou 321 pontos ou 0,9% para 33.816. O S&P 500 caiu 38 pontos ou 0,9% para 4.135. O Nasdaq recuou 132 pontos ou 0,9%, para 13.818.

Por aqui no Brasil, a bolsa acompanhou o mau humor externo e também fechou no vermelho, mesmo com sinalização do fim dos impasses com a elaboração do orçamento 2021 que evitou um "furo formal" do teto de gastos e responsabilidade fiscal e agradou parlamentares com mais de R$ 30 bi de dinheiro público para gastarem em suas bases eleitorais. É o toma lá dá cá com o centrão que voltou com força em ano pré-eleitoral. O Ibovespa caiu 0,58% aos 129.371 pontos. Os destaques de hoje foram para Ambev (ABEV3) +1,79%, Itaú (ITUB4) +0,04%, Bradesco (BBDC3) -0,83%, Petrobrás ON (PETR3) +0,04% e Petrobrás PN (PETR4) -0,46%.

 

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário