Última atualização em .

Wall Street luta para ganhar tração

É bai, papai

Os índices de ações dos EUA fecharam uma sessão instável praticamente estável na sexta-feira, com os investidores avaliando a perspectiva de uma recuperação econômica robusta contra a pressão inflacionária crescente. Embora a reabertura da economia tenha liberado a demanda reprimida, o lado da oferta da equação está se esforçando para atendê-la, resultando em pressões de preços vistas em dados recentes, particularmente uma leitura de inflação mais forte do que o esperado na quinta-feira. Ainda assim, os investidores têm digerido a narrativa do Fed de que um aumento na inflação é transitório e por causa desses desequilíbrios de oferta e demanda. Todos os olhos se voltam na próxima semana para o anúncio da política monetária do Federal Reserve para orientação sobre o caminho do estímulo da era da crise. Durante a semana, o Dow blue-chip caiu 0,8%, enquanto o S&P 500 ganhou 0,4% por sua terceira semana consecutiva positiva, e o Nasdaq Composite avançou 1,9%, postando sua quarta semana consecutiva de vitórias.

Aqui no Brasil, o Ibovespa terminou a semana com a formalização de ajustes em baixa depois de 3 semanas seguidas de altas. Os investidores aguardam a próxima semana com definições sobre a privatização da Eletrobrás e reforma administrativa que tem passos importantes próxima semana. Há muita expectativa com relação a política monetária que irá definir juros aqui e nos EUA, no que se chama de Super Quarta. Bovespa fechou com queda de 0,49% aos 129.441 pontos. Os destaques de hoje foram para Ambev (ABEV3) -1,97%, Itaú (ITUB4) -1,18%, Bradesco (BBDC3) -1,28%, Petrobrás ON (PETR3) -0,78% e Petrobrás PN (PETR4) -0,38%. 

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário