Última atualização em .

Conforme minhas estimativas, Wall Street se recuperou hoje

E arrastou o mundo pra cima

O Dow Jones ganhou mais de 260 pontos para quebrar uma série de 5 dias de quedas nessa segunda-feira e o S&P 500 fechou em alta de 0,2% hoje. Contudo, o Nasdaq Composite terminou em baixa. Os investidores esperam a aprovação do pacote orçamentário de US$ 3,5 trilhões do presidente dos EUA, Joe Biden, que deve incluir um aumento da alíquota do imposto corporativo proposto de 21% para 26,5%; enquanto digere os sinais de desaceleração do crescimento em meio à disseminação da variante delta do coronavírus, a incerteza sobre quando o Fed começará a reduzir as compras de ativos e interrupções no na cadeia de suprimentos da economia americana. Enquanto isso, as expectativas de inflação dos consumidores dos EUA para os próximos 12 meses aumentaram para 5,2% em agosto, um novo recorde para a série histórica, e as expectativas de inflação no horizonte de 3 anos também aumentaram para um novo recorde de 4%. Os dados do IPC com vencimento amanhã fornecerão mais pistas sobre as pressões inflacionárias, as vendas no varejo e a produção industrial, o que fornecerá uma atualização sobre a recuperação econômica americana.

No Brasil, a trégua política abriu espaço para o Ibovespa voltar para os 116 mil pontos e dólar e juros recuarem, na expectativa de retomada das reformas e da negociação para adiamento dos precatórios. O Ibovespa hoje subiu 1,85% aos 116.403 pontos. Os destaques de hoje foram para Ambev (ABEV3) +1,55%, Itaú (ITUB4) +1,25%, Bradesco (BBDC3) +1,66%, Petrobrás ON (PETR3) +3,11% e Petrobrás PN (PETR4) +3,51%. 

Na agenda de amanhã, no Brasil, o IBGE divulga os dados do setor de Serviços de julho, completando os indicadores de varejo e indústria do mês. A CNI divulga a Confiança do Empresário Industrial de setembro. 

 

 

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário