Última atualização em .

Quem são os vilões da inflação no Brasil

Inflação acelera para 1,25% em outubro, maior para o mês desde 2002

A inflação acelerou para 1,25% em outubro, a maior para o mês desde 2002, quando o índice foi de 1,31%. Com isso, o indicador acumula altas de 8,24% no ano e de 10,67% nos últimos 12 meses, acima do registrado nos 12 meses imediatamente anteriores (10,25%). Em outubro do ano passado, a variação mensal foi de 0,86%. 

Todos os nove grupos de produtos e serviços pesquisados subiram em outubro, com destaque para os transportes (2,62%), principalmente, por conta dos combustíveis (3,21%). A gasolina subiu 3,10% e teve o maior impacto individual no índice do mês (0,19 p.p.). Foi a sexta alta consecutiva nos preços desse combustível, que acumula 38,29% de variação no ano e 42,72% nos últimos 12 meses.

Principais vilões

óleo diesel (5,77%),

etanol (3,54%)

gás veicular (0,84%)

passagens aéreas (33,86%)

transporte por aplicativo (19,85%)

automóveis novos (1,77%) e usados (1,13%)

 alimentos e bebidas (1,17%)

 tomate (26,01%),

batata-inglesa (16,01%),

alimentação no domicílio (1,32%)

café moído (4,57%),

frango em pedaços (4,34%),

queijo (3,06%),

frango inteiro (2,80%),

habitação (1,04%),

energia elétrica (1,16%),

gás de botijão (3,67%) que subiu pelo 17º mês consecutivo em outubro, acumulando alta de 44,77% desde junho de 2020,

vestuário (1,80%).

 

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário