Última atualização em .

A Bovespa deu um refresco hoje

O Dow Jones fechou 0,8% em queda nessa sexta-feira, atingindo a menor taxa desde 27 de outubro, com os investidores começando a se preocupar com o ressurgimento do COVID e novos bloqueios sanitários. A Europa luta contra um número crescente de infecções, com a Áustria já anunciando um bloqueio total e a Alemanha considerando segui-lo. As ações que se beneficiaram da normalidade, como operadoras de cruzeiros, companhias aéreas, e ações de setores economicamente sensíveis, como as de energia, financeiras e industriais, caíram. O S&P 500 caiu 0,1% durante a sessão, e o Nasdaq subiu e bateu outro recorde, com a continuação do rally para empresas de tecnologia, impulsionada por rendimentos mais baixos dos títulos do governo. Ainda assim, divulgação de fortes resultados corporativos e dados econômicos otimistas continuam a mostrar que a recuperação econômica americana continua robusta. Mais de 80% das empresas S&P 500 relataram lucros melhores do que o esperado até agora, de acordo com a Refinitiv. Na semana, o Dow caiu 1,4%, sua segunda perda semanal, enquanto o S&P 500 subiu em 0,3% e o Nasdaq Composite somou 1,2%.

O Índice Bovespa fechou em alta após quatro pregões de queda, mas não conseguiu impedir a forte perda na semana e que zerou os ganhos de novembro. O índice caminha para o quinto mês seguido de prejuízo, reflexo da piora das condições fiscais e dos sinais de alta mais forte dos juros.  O Ibovespa recuperou parte das perdas nesta sexta-feira, em meio à expectativa por acordo para aprovação da Proposta de Emenda à Constituição dos Precatórios e com os investidores aproveitando as barganhas, mas falhou em reverter a queda semanal, de 3,10%. Hoje, o índice avançou 0,59% a 103.035 pontos, apoiado também na valorização do minério de ferro. A curva de juros encerrou a sessão em queda de até 19 pontos-base, na contramão do dólar futuro, que subiu 0,92% a R$5,619 com sinalização de membros do Fed de aceleração do ritmo de redução de estímulos e acumulou alta de 2,59% na semana. Os destaques de hoje foram para Ambev (ABEV3) -1,19%, Itaú (ITUB4) -0,85%, Bradesco (BBDC3) +0,17%, Petrobrás ON (PETR3) -1,38% e Petrobrás PN (PETR4) -1,66%.

Pingbacks

Pingbacks estão abertas.

Trackbacks

Trackback URL

Comentários

Ainda não há comentários.

Publique seu comentário